Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Residência Farmacêutica é a via principal de especialização – Notícias


Mais de uma centena de farmacêuticos iniciam nos primeiros dias do ano a segunda edição do programa formativo da Residência Farmacêutica, que visa a especialização em Análises Clínicas, Farmácia Hospitalar, ou Genética Humana. A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) organizou, em Coimbra, uma cerimónia de receção aos novos farmacêuticos residentes e médicos internos. O ministro da Saúde e o bastonário da Ordem dos Farmacêuticos (OF) destacaram o carácter estrutural do novo programa formativo para especialização de farmacêuticos e congratularam a resolução do problema de reconhecimento mútuo das especialidades atribuídas pelas duas instituições.

A cerimónia realizada esta quarta-feira, no Convento de São Francisco, em Coimbra, assinalou o início da Residência Farmacêutica para 139 farmacêuticos, num evento que registou as presenças do ministro da Saúde, presidente da ACSS, direção executiva do SNS, bastonário da OF, presidente da Comissão Nacional da Residência Farmacêutica, presidente da Unidade Local de Saúde de Coimbra e do diretor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra.

Na sua intervenção, o bastonário dirigiu um cumprimento particular aos novos farmacêuticos residentes e sublinhou a importância desta data para toda a profissão, mas também para o SNS e para o sistema de saúde.

“A Residência Farmacêutica pode-se transformar num aspeto estrutural para o desenvolvimento e especialização dos farmacêuticos no SNS. Esta é a forma principal de especialização nestas três áreas profissionais. É a coluna vertebral para especialização dos farmacêuticos”, considera o representante dos farmacêuticos, que apela à manutenção desta “dinâmica de formação de especialistas dentro do SNS”.

Helder Mota Filipe deixou também uma nota de agradecimento à equipa ministerial, que, no final do ano, aprovou o despacho que permite resolver o problema de equiparação das especialidades atribuídas pelo SNS e pela OF. O diploma foi, entretanto, promulgado pelo Presidente da República, aguardando-se a publicação em Diário da República.

O bastonário recorda que o reconhecimento das especialidades atribuídas pela OF vem repor a justiça no acesso de vários colegas especialistas à Carreira Farmacêutica no SNS, permitindo que os hospitais retomem a contratação de farmacêuticos para a sua carreira, ao invés de abrir concurso para farmacêuticos através da carreira de técnicos superiores de saúde.

O bastonário anunciou ainda a nova edição do Guia do Residente 2024, revisto e atualizado, e agradeceu também aos farmacêuticos que se predispõem a ser tutores e orientadores dos farmacêuticos residentes, num contributo decisivo para a formação e qualificação dos futuros especialistas.

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, felicitou também os novos farmacêuticos residentes colocados nas instituições do SNS, lembrando que o número de candidatos quase duplicou o número de vagas disponibilizadas.

O governante destacou o esforço da tutela para valorização da profissão no SNS. “Atualmente, estão integrados na Carreira Farmacêutica no SNS quase 900 farmacêuticos. A estes juntam-se os farmacêuticos em formação, que, esperamos, possam ser acolhidos no SNS no final deste percurso”, disse.

O ministro considera que a presença dos jovens farmacêuticos nos serviços pode ter um efeito mobilizador, num novo impulso que pode ajudar ao desenvolvimento de novas atividades assistenciais, como a dispensa em proximidade, a investigação ou o combate ao problema crescente das resistências antimicrobianas.

Link da fonte

Scroll to Top