Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Quatro unidades de saúde nacionais integram última fase do programa Thinking (C)Lean – Notícias


Hospital de Santa Marta em Lisboa, Hospital Santa Maria Maior em Barcelos, Hospital de Santo Espírito na Ilha Terceira e Hospital dos Lusíadas Lisboa são as unidades de saúde selecionadas para integrar a última fase do programa Thinking (C)Lean, uma iniciativa da Ordem dos Farmacêuticos (OF) e da Lean Health Portugal, que contou com o apoio da Lilly Portugal, que tem como objetivo capacitar as farmácias hospitalares a melhorar os seus processos e organização, criando valor e otimizando os recursos.

O programa recebeu a candidatura de 24 projetos, de norte a sul do país. Deste conjunto de candidaturas foram selecionadas numa primeira fase 12 projetos de 12 hospitais distintos, cujas equipas receberam formação entre setembro e novembro de 2021, até serem selecionados os quatro finalistas que apresentaram os melhores resultados dos projetos implementados, em conformidade com os critérios definidos.

É o caso do Hospital de Santa Marta em Lisboa, que apresentou um projeto no qual conseguiram reduzir em 67% os medicamentos revertidos às farmácias (medicamentos dispensados aos serviços clínicos que não sendo utilizados são devolvidos à farmácia hospitalar que os reintroduz nos stocks). Um processo que consome tempo e recursos. A reformulação de procedimentos e circuitos permitiu melhorar significativamente o processo, eliminando redundâncias e libertando recursos, ou seja, tornando mais eficiente este serviço.

Também no caso do Hospital Santa Maria Maior em Barcelos, a proposta apresentada foi selecionada pelo elevado grau de eficiência que trouxe ao serviço. Neste caso, focaram-se na reconciliação da terapêutica, nomeadamente em assegurar que os doentes internados, com medicação no domicílio, tinham a sua medicação reconciliada e receberiam os medicamentos que necessitavam na dose e no momento certo. Após a aplicação da metodologia Lean, conseguiram reduzir as discrepâncias não intencionais em 59% nos doentes que observaram ao longo do projeto.

No caso do Hospital dos Lusíadas Lisboa, mais precisamente da Unidade de Oncologia, procurou-se melhorar o percurso do doente no hospital de dia. O objetivo foi atingir 40% de prescrições desmaterializadas – 90% de acompanhamento on time dos tratamentos em plataforma informática – 15% de diminuição do lead time dos tratamentos realizados.

O Hospital de Santo Espírito na Ilha Terceira viu no programa Thinking (C)Lean uma oportunidade de melhorar a otimização do processo de Distribuição de Medicamentos na Unidade de Evacuações Aéreas. Procurou-se que a mala de evacuações estivesse completa e validada de modo que o utente receba a medicação certa, dentro do prazo de validade, na hora certa e na dose necessária, durante uma evacuação aérea.

Todos os candidatos apresentaram projetos de melhoria de processos que estivessem relacionados com um dos seguintes eixos de intervenção: seleção, aquisição e aprovisionamento; receção e armazenamento; distribuição; e farmacotecnia.

Numa primeira fase, as equipas selecionadas passaram por um programa de capacitação com recurso a metodologia Lean e às suas ferramentas, assente no processo de melhoria contínua G-PDCA (Grasp – Plan, Do, Check, Act). Entre os meses de setembro e novembro identificaram problemas, propuseram e testaram novos métodos, com o objetivo de mitigar e eliminar desperdícios existentes nos processos implementados e aumentar o valor gerado. Após a avaliação do júri, de acordo com os requisitos de seleção definidos, como por exemplo a replicabilidade noutras Unidades de Saúde e qualidade da apresentação, foram então selecionadas quatro equipas que entraram, durante o mês de janeiro de 2022, na fase final do projeto e que durante os três meses seguintes terão um acompanhamento da sustentabilidade das melhorias. Todo o trabalho decorre na plataforma digital House of Lean.

A metodologia Lean Healthcare procura obter a máxima eficiência e qualidade em todos os processos e produtos de uma organização. Disponibiliza ferramentas que permitem medir grau de satisfação, medir a eficácia dos processos, definir as mudanças necessárias, analisar resultados e determinar novas estratégias e objetivos, tudo com vista na melhoria contínua dos processos na prestação de serviços de cuidados em saúde, melhorando a experiência do utente e dos que trabalham nas organizações de saúde.

Link da fonte

Scroll to Top