Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Órgãos sociais completos – Notícias


A cerimónia de tomada de posse dos novos membros do CCEAR-OF, no dia 18 de julho, juntou no Hotel Double Tree by Hilton, em Lisboa, algumas dezenas de farmacêuticos, dirigentes da OF e de entidades parceiras.

O bastonário conferiu a posse aos farmacêuticos especialistas que compõem a partir de agora o novo CCEAR-OF: Teresa Carvalho, que preside, Dinah Duarte, Filipa Luz, Gilda Calado, Leila Almeida, Nuno Pires, Nuno Romão.

O presidente cessante, Pedro Freitas, felicitou publicamente estes colegas pela eleição e endereçou votos de sucesso para o mandato que agora iniciam. “Foram as primeiras eleições para o CCEAR-OF com duas listas candidatas”, lembrou, o que considera ser uma demonstração de “vitalidade e interesse dos colegas em fazer algo mais pela especialidade”.

Pedro Freitas saudou também por isso os farmacêuticos especialistas que integraram a lista concorrente, bem como todos os especialistas que participaram no sufrágio, e agradeceu à equipa que o acompanhou nos últimos mandatos como presidente, e a todos os restantes colegas que integraram o CCEAR-OF. “Espero ter contribuído para a valorização dos farmacêuticos de assuntos regulamentares no contexto do sistema nacional de saúde”, disse.

A nova presidente realçou o “orgulho” que sente ao assumir a representação dos farmacêuticos especialistas em Assuntos Regulamentares, tendo sublinhado também a “confiança” e “espírito de missão” dos colegas agora empossados.

Teresa Carvalho assume a presidência do CCEAR-OF numa altura de “grande desenvolvimento regulamentar a nível europeu”, com uma “agenda ambiciosa para os próximos anos”, considera. Para o corrente ano de 2022 esperam-se propostas de revisão regulamentar na área farmacêutica de um modo geral, a que se juntam os processos em curso de implementação dos novos regulamentos de ensaios clínicos e de dispositivos médicos.

“Vamos acompanhar e analisar todas estas propostas legislativas”, assegurou a nova presidente, que espera contribuir para a “valorização e qualificação dos farmacêuticos nesta área profissional”, preparando e dotando as futuras gerações de farmacêuticos de competências específicas na área regulamentar, tanto no ensino pré-graduado como na formação pós-graduada e especialização.

Na intervenção final do bastonário da OF, foi também reconhecido publicamente todo o trabalho desenvolvido pelo Conselho cessante ao longo dos últimos mandatos e, muito particularmente, a forma como assegurou a continuidade dos trabalhos durante o período de transição, até à realização do ato eleitoral de 2 de julho.

Dirigindo-se aos novos membros empossados, o responsável da OF transmitiu a “confiança da Direção Nacional no trabalho que vão desenvolver”, tendo sublinhado a importância da sua participação e colaboração na discussão de matérias de absoluta relevância profissional. “Precisamos da vossa visão, da vossa expertise, para aconselhar, recomendar ou apresentar a visão dos farmacêuticos sobre a regulamentação do setor, seja ela mais técnica, ou mais científica”, insistiu.

Helder Mota Filipe realçou também o momento particularmente desafiante proporcionado pela implementação de uma nova estratégia farmacêutica europeia, que esteve em consulta pública.

“Também os especialistas em Assuntos Regulamentares serão chamados a contribuir para o fortalecimento e robustez do nosso sistema de saúde, atualmente sobre forte pressão e com um mercado farmacêutico em plena expansão e crescimento. Novos produtos, novos fármacos e dispositivos médicos, com resultados promissores e custos proibitivos que teremos de saber equilibrar, a bem do doente e do acesso à verdadeira inovação terapêutica”, disse o bastonário.

“Esta importante área da avaliação do medicamento e das tecnologias de saúde de um modo geral precisa de peritos idóneos, com conhecimentos e competências na avaliação das várias determinantes dos produtos de saúde, desde a sua composição, formulações e apresentação, qualidade, segurança, eficácia, até ao preço e comparticipação”, acrescentou.

Para o bastonário, os Colégios de Especialidade são órgãos vitais para o funcionamento da OF, estruturas de divulgação de conhecimento nas respetivas áreas profissionais. No caso específico dos farmacêuticos de assuntos regulamentares, lembrou que, ao contrário de colegas de outras áreas profissionais, não exercem uma atividade exclusiva, o que em sua opinião acentua a importância de manter um elevado nível de exigência para obtenção da especialidade.

Para o bastonário a exigência de segurança, os desafios da qualidade e a necessidade de evidencia robusta justificam o reconhecimento dos especialistas como pedra angular para o sucesso no desenvolvimento de novas tecnologias de saúde, desde a investigação e desenvolvimento até às autorizações de introdução no mercado e vigilância pós-comercialização.

Link da fonte

Scroll to Top