Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Novos Conselhos dos Colégios de Especialidade foram empossados – Notícias


A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos (OF), Ana Paula Martins, deu posse, no dia 7 de Março, aos novos membros dos quatro Conselhos dos Colégios de Especialidade da OF – Indústria Farmacêutica, Análises Clínicas e Genética Humana, Farmácia Hospitalar e Assuntos Regulamentares –, eleitos no sufrágio realizado a 6 de Fevereiro para o triénio 2016-2018.

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos (OF), Ana Paula Martins, deu posse, no dia 7 de Março, aos novos membros dos quatro Conselhos dos Colégios de Especialidade da OF – Indústria Farmacêutica, Análises Clínicas e Genética Humana, Farmácia Hospitalar e Assuntos Regulamentares –, eleitos no sufrágio realizado a 6 de Fevereiro para o triénio 2016-2018. A cerimónia decorreu no Salão Nobre da sede nacional da OF, em Lisboa, e contou com a presença de membros dos novos órgãos sociais da OF, representantes das autoridades e das associações sectoriais, assim como de vários colegas que saudaram o início de funções dos representantes dos farmacêuticos especialistas.
    
Cada um dos quatro Conselhos dos Colégios de Especialidade é composto por sete membros, um dos quais que preside: na especialidade de Indústria Farmacêutica a presidência do Conselho do Colégio (CCEIF) é assumida por Nuno Moreira; nas Análises Clínicas e Genética Humana assume a presidência do respectivo Conselho do Colégio de Especialidade (CCEACGH) Rui Pinto; António Melo Gouveia assume o cargo de presidente do Conselho do Colégio de Especialidade de Farmácia Hospitalar (CCEFH); e Pedro Freitas preside ao Conselho do Colégio de Especialidade de Assuntos Regulamentares (CCEAR).

Nas primeiras intervenções destes responsáveis após o acto forma de posse, foi sublinhada, de forma transversal, a disponibilidade destes Conselhos para colaborar com a Direcção Nacional da OF nas matérias específicas das respectivas áreas de intervenção profissional.

Pedro Freitas, do CCEAR, afirmou o desejo de desenvolver a especialidade de Assuntos Regulamentares, que completa 20 anos durante este mandato, consolidando o trabalho desenvolvido pelos anteriores Conselhos, nomeadamente através da certificação e da valorização das competências dos profissionais que exercem neste ramo da actividade farmacêutica.

O presidente do CCEFH, António Melo Gouveia, revelou, por sua vez, as quatro objectivos fundamentais do Conselho para o mandato que agora se inicia: compreender o estado da Farmácia Hospitalar em Portugal; melhorar a forma de trabalhar dos farmacêuticos hospitalares; documentar a actividade destes profissionais; e divulgar o papel e a intervenção dos farmacêuticos hospitalares nas unidades hospitalares.

Este responsável referiu-se também à importância da aprovação de uma Carreira Farmacêutica no Serviço Nacional de Saúde, assente num internato farmacêutico, que estabeleça o quadro formativo dos profissionais farmacêuticos com vínculo à Administração Pública, numa preocupação partilhada com o seu homólogo do CCEACGH.

Rui Pinto, destacou, por seu turno, o início de um novo ciclo que incluiu agora a nova especialização em Genética Humana, estando previsto para breve a atribuição dos primeiros títulos de especialista nesta área em concreto. O presidente do CCEACGH manifestou também a vontade de desenvolver contactos e iniciativas com os farmacêuticos especialistas nestas áreas, com as associações ligadas ao sector e com o Colégio de Especialidade de Patologia Clínica da Ordem dos Médicos, no sentido de debater os problemas que afectam estes profissionais, tendo ainda atribuindo especial relevo às matérias relacionadas com a formação pré e pós-graduada na área das Análises Clínicas.

No caso da especialidade em Indústria Farmacêutica, o presidente do Conselho do Colégio de Especialidade lembrou as três actividades principais que serão desenvolvidas pela estrutura a que preside: a realização de exames e atribuição de novos títulos de especialista em Indústria Farmacêutica; a realização da Reunião Anual do Colégio de Indústria (RACI), um evento de referência para todos os farmacêuticos de indústria; e a conclusão do processo de revisão da das Normas para Atribuição do Título de Especialista em Indústria Farmacêutica. Nuno Moreira realçou ainda o contributo do Conselho para a definição do Modelo de Competências Farmacêuticas, em particular no que se refere às bases para a avaliação de competências dos farmacêuticos de indústria e das competências necessárias para a atribuição da especialidade.

No final da cerimónia, a bastonária saudou os presidentes recém-empossados, bem como todos os novos membros dos Conselhos dos Colégios de Especialidade da OF, sublinhando que a Direccção Nacional conta também com a sua participação activa, com os seus contributos e com o seu saber para consolidar a estratégia de intervenção da Ordem nos próximos três anos.

Dando como exemplo a mais recente especialidade da OF, em Genética Humana, Ana Paula Martins evidenciou as competências dos farmacêuticos para abraçar novas áreas emergentes das Ciência das Saúde, considerando que o futuro da profissão nas próximas décadas passa pelo acompanhamento do desenvolvimento tecnológico e científico e pela qualificação e capacitação para responder às necessidades em saúde dos doentes e aos desafios de sustentabilidade do sistema de saúde.

Neste contexto da promoção da qualificação dos farmacêuticos, referiu-se ainda à implementação do modelo de desenvolvimento profissional e à proposta de modelo de competências farmacêuticas aprovada pela Direcção Nacional no anterior mandato, sob proposta do Conselho de Qualificação e Admissão e com os importantes contributos dos Conselhos dos Colégios de Especialidade. A bastonária assegurou que a Direcção Nacional vai analisar o trabalho desenvolvido e reflectir sobre a estratégia de implementação de um modelo de qualificação que vise o desenvolvimento profissional, assente numa matriz de competências. Dentro deste quadro anunciou também o compromisso de retomar o processo de criação do Colégio de Especialidade de Farmácia Comunitária.

Link da fonte

Scroll to Top