Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Governo, farmácias e profissionais empenhados no aumento da vacinação contra a gripe – Notícias


O Governo reconheceu formalmente a intervenção das farmácias e dos distribuidores farmacêuticos como parceiros estratégicos para o aumento da cobertura vacinal contra a gripe.

O recente acordo alcançado entre o Governo e as associações
de farmácias é um marco histórico na relação entre Serviço Nacional de Saúde
(SNS) e as farmácias comunitárias. Pela primeira vez, as farmácias integram a
rede de unidades de saúde onde os portugueses podem receber gratuitamente a
vacinação contra a gripe, exatamente nas mesmas condições em que o fazem nos
centros de saúde. O Ministério da Saúde e as associações da distribuição farmacêutica asseguram a distribuição através das
farmácias de, pelo menos, 10% do contingente de vacinas adquiridas pelo SNS. Nesta
fase, são cerca de 150 mil doses da vacina destinadas à população com mais de
65 anos que podem ser administradas nas quase 3.000 farmácias espalhadas pelo
país.

“É uma medida inédita no nosso País. Um reconhecimento
público do trabalho e dos resultados de projetos-piloto que já estavam em curso
em algumas farmácias (ex.: concelho de Loures)”, considera a bastonária. “É uma
medida estrutural para o sistema de saúde; uma prova inequívoca de que o Governo
conta com as farmácias e com os farmacêuticos para prestar mais e melhores
cuidados de saúde aos portugueses”, considera a bastonária da Ordem dos
Farmacêuticos, Ana Paula Martins.

“Quero acreditar que é também uma medida irreversível. Tal como
em muitos outros programas de saúde pública, os farmacêuticos portugueses têm
vindo a demonstrar os benefícios da sua intervenção junto das comunidades que
servem, quer para o aumento da acessibilidade, quer na qualidade e segurança
com estes serviços são prestados”, adianta ainda a representante dos
farmacêuticos.

“Os portugueses precisam sentir-se seguros. Precisam de ter
confiança no trabalho que as autoridades e as estruturas de saúde estão a
desenvolver. A campanha de vacinação contra a gripe sazonal tem este ano o
apoio incondicional dos três grupos de profissionais de saúde que mais perto
contactam com a população – médicos, enfermeiros e farmacêuticos. É uma
demonstração clara de união de esforços em torno de um objetivo essencial no
atual contexto pandémico que vivemos: aumentar a cobertura vacinal contra a
gripe”, explica Ana Paula Martins.

As farmácias estão também a mobilizar a sociedade civil e as
autarquias para alargar o serviço de vacinação a mais utentes e zonas do País.
“O País atravessa um período delicado, com acentuado aumento do número de novos
casos de infeção pelo novo coronavírus. A vacinação contra a gripe é uma das
medidas mais efetivas para reduzir a incidência de complicações respiratórias associadas
ao período outono-inverno. Todos temos o dever cívico de contribuir e
sensibilizar para esta causa”, recorda a bastonária.

Este ano, também pela primeira vez, os farmacêuticos
comunitários integram o grupo de profissionais de saúde abrangidos pela
vacinação gratuita e prioritária contra a gripe. O Governo reservou cerca de 10
mil doses da vacina para administração às equipas que trabalham nas farmácias
comunitárias.

Clique para ver as declarações da bastonária à comunicação social.

Link da fonte

Scroll to Top