Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

FIP publica guidelines sobre intervenção dos farmacêuticos em desastres naturais – Notícias


A Federação Internacional Farmacêutica (FIP) publicou o documento intitulado “Responding to disasters: Guidelines for pharmacy”, no qual estabelece as primeiras diretrizes globais para assegurar o acesso ao medicamento e à assistência farmacêutica quando ocorrem desastres naturais, como cheias, ondas de calor, sismos, entre outros.

A Federação Internacional Farmacêutica (FIP) publicou o documento intitulado “Responding to disasters: Guidelines for pharmacy”, no qual estabelece as primeiras diretrizes globais para assegurar o acesso ao medicamento e à assistência farmacêutica quando ocorrem desastres naturais, como cheias, ondas de calor, sismos, entre outros.
    
O documento contém informações práticas sobre a preparação da farmácia em casos de desastres específicos e inclui uma lista de medicamentos para situações de emergência.

“O grupo de trabalho foi criado como resposta ao número crescente de farmacêuticos um pouco por todo o mundo que solicitavam apoio em situação de Emergência. A disponibilização destas guidelines é uma das formas da FIP continuar a ajudar os farmacêuticos a prestar cuidados seguros e eficazes, mesmo perante situações extremas”, disse um dos responsáveis do grupo de trabalho, Régis Vaillancourt.

O documento descreve as ações em cada uma das quatro fases de uma emergência – prevenção, preparação, resposta e recuperação. Essas ações são listadas em diferentes grupos-alvo, que envolvem governos, organizações de farmácia, fabricantes e distribuidores de medicamentos e farmácias comunitárias e hospitalares a nível local ou regional.

A título de exemplo, o documento apela às autoridades nacionais para considerarem a possibilidade de autorizar, ao abrigo de uma emergência, a expansão do raio de ação dos farmacêuticos. Do mesmo modo, são levantadas questões relacionadas com a proteção dos registos dos utentes.

“Este documento não se destina a responder a todas as perguntas, mas a aumentar a consciência do planeamento necessário no contexto do papel do farmacêutico”, destaca outra responsável do grupo de trabalho, Jane Dawson.

Clique aqui para aceder ao documento.

Link da fonte

Scroll to Top