Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Farmacêuticos integrados nos Serviços de Investigação, Epidemiologia Clínica e de Saúde Pública Hospitalar – Notícias


O Ministério da Saúde alterou o despacho que define os grupos profissionais que devem integrar os Serviços de Investigação, Epidemiologia Clínica e de Saúde Pública Hospitalar para neles passar a incluir os farmacêuticos, “atendendo à formação destes profissionais nesta área, e ao nível de qualificação especializada”, refere o diploma agora publicado.

O Ministério da Saúde alterou o despacho que define os grupos profissionais que devem integrar os Serviços de Investigação, Epidemiologia Clínica e de Saúde Pública Hospitalar para neles passar a incluir os farmacêuticos, “atendendo à formação destes profissionais nesta área, e ao nível de qualificação especializada”, refere o diploma agora publicado. A Ordem dos Farmacêuticos (OF) tinha reportado à tutela o que considera ser uma lacuna, não só pelas competências dos profissionais que representa, mas também porque um dos objetivos que assiste à criação destes serviços é seu funcionamento no seio de equipas multidisciplinares.
    
Em devido tempo, a OF solicitou ao Ministério da Saúde a correção do diploma por este não comtemplar a integração de farmacêuticos neste serviço, algo que agora é alterado pelo despacho do secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Conforme se pode ler no diploma, “a intervenção farmacêutica é determinante, quer pelo seu contributo na farmacoepidemiologia, decorrente da competência do farmacêutico hospitalar nessa matéria, quer pela relevância do medicamento nas situações de emergência, quer ainda pelo papel que os farmacêuticos desempenham na informatização do circuito do medicamento, que pode ser instrumental tendo em vista gerar dados fiáveis e robustos sobre problemas de saúde que levam ao seu uso”.

Clique aqui para aceder ao Despacho n.º 6301/2016.

Link da fonte

Scroll to Top