Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Logo Ordem dos Farmaceuticos

Estudante de Ciências Farmacêuticas preside Federação Académica do Porto – Notícias


O jovem estudante de Ciências Farmacêuticas, Marcos Alves Teixeira, é o novo presidente da Federação Académica do Porto (FAP) para o mandato 2020. A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, esteve presente na tomada de posse dos novos órgãos eleitos da FAP, no dia 9 de dezembro, no Palácio da Bolsa, no Porto, felicitou o “futuro colega” e desejou o maior sucesso na representação dos estudantes universitários do Porto.

O novo presidente da FAP tem 23 anos e frequenta o 5.º ano
do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas da Faculdade de Farmácia da
Universidade do Porto. No anterior mandato, exerceu funções de tesoureiro da anterior
direção, presidida por João Pedro Videira.

A lista liderada por Marcos Alves Teixeira foi a única que
se apresentou a sufrágio, com um programa de continuidade, que recebeu o voto
de 19 das 23 associações federadas. “Costumo dizer que onde há um
estudante, a FAP tem de ter uma resposta para lhe dar. É essa a nossa
motivação, vamos continuar o trabalho e tentar alargar ainda mais o leque que é
a ação da FAP à cidade, ao país e também, esperamos nós, à Europa realçou o
novo presidente”, em declarações ao Jornal de Notícias.

“Queremos tornar a FAP num agente de cultura, criando
relações muito mais envolvidas com os agentes de cultura da cidade e usar isso
como uma forma de coesão da própria academia, desenvolvendo uma relação mais
direta entre a cidade que nos acolhe e nós, que somos uma população, não muito
permanente”, disse ainda.

A federação pretende colocar na agenda a discussão sobre a
revisão Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior e outros temas
estruturantes, como o novo programa de mobilidade de estudantes que irá suceder
ao Erasmus+ e a digitalização do Ensino Superior.

O novo presidente revelou também que a sustentabilidade
ambiental é uma das grandes preocupações da equipa agora empossada e que a
federação pretende atingir a neutralidade carbónica nas suas ações até ao final
do próximo ano.

Link da fonte

Scroll to Top