Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Declaração da FIP sobre o Conflito Israel-Gaza – Notícias


A Federação Internacional Farmacêutica (FIP) apela a todas as partes envolvidas no conflito em Israel e em Gaza para que cumpram as obrigações decorrentes do direito humanitário internacional, nomeadamente que, ao abrigo das Convenções de Genebra, são proibidos os maus-tratos e o assassínio de civis e que os doentes e feridos devem receber cuidados.

A FIP condena todos os atos de violência ou de guerra que causem sofrimento. Apelamos à cessação imediata de quaisquer atos que ponham em risco a vida de civis ou de profissionais de saúde. O acesso à saúde é um direito humano e qualquer ataque aos profissionais de saúde e aos doentes que eles servem é abominável e inaceitável.

Apelamos a todas as partes para que respeitem o acesso aos cuidados de saúde e garantam a segurança dos civis e dos profissionais de saúde, independentemente da sua religião, filiação política e etnia. Os profissionais de saúde, incluindo os farmacêuticos, estão a prestar cuidados em zonas de conflito, correndo grandes riscos para a sua própria segurança. Apelamos a todas as partes para que respeitem a neutralidade dos profissionais de saúde, cujo dever é proteger vidas. Apelamos a todas as partes envolvidas no conflito para que permitam a prestação de cuidados e o acesso a medicamentos sem riscos para os prestadores de cuidados de saúde.

Enquanto profissionais de saúde, os farmacêuticos têm o dever ético e a responsabilidade de prestar ajuda a outras pessoas em situações de catástrofe. Recordamos a todos os nossos membros e a outras pessoas a nossa Declaração de Política sobre o papel do farmacêutico na gestão de catástrofes, sejam elas naturais ou provocadas pelo homem, guerras, desordens civis ou pandemias.

17 de outubro de 2023
Federação Internacional Farmacêutica

Link da fonte

Scroll to Top