Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Conhece os novos selos alusivos ao centenário das Faculdades de Farmácia? – Notícias


Os Correios de Portugal (CTT) emitiram uma nova coleção de selos para assinalar o centenário das Faculdades de Farmácia em Portugal.

Com uma tiragem de 100 mil exemplares cada, os três selos comemorativos dos 100 anos da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (FFUC), da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFUL) e da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) apresentam elementos gráficos alusivos aos respetivos edifícios e figuras de proa e um valor facial de 0,53 euros, 0,68 euros e 0,88 euros.

O selo da FFUC apresenta o símbolo da Farmácia, patente no
teto da Sala do Senado da Reitoria da Universidade de Coimbra e uma fotografia do
respetivo edifício; o selo da FFUP mostra também as novas instalações da
faculdade e a figura de Aníbal Cunha, pintada em óleo a tela, por Thomaz de Moura,
em 1924; o selo da FFUL, por fim, exibe, fachada do seu o edifício e uma imagem
de Rui Teles Palhinha, diretor da FFUL no ano da sua transformação em
faculdade.

Foi a 18 de janeiro de 1921, com a publicação do Decreto 7
238, da Direcção Geral do Ensino Superior, à época sob a tutela do Ministério
da Instrução Pública, que alterou a denominação das Escolas de Farmácia das
Universidades de Coimbra, Lisboa e Porto para Faculdades de Farmácia, dando
assim resposta a uma pretensão dos respetivos Conselhos de Escola, corpo
docente e alunos.

O início do ensino farmacêutico em Portugal remonta, no
entanto, a finais do século XVI, na Universidade de Coimbra, com uma componente
exclusivamente prática, realizada em boticas, num modelo que vigou até à
Reforma do Ensino levada a cabo pelo Marquês de Pombal, no final do século
XVIII.

Assim nasceram as Escolas de Farmácia de Coimbra, anexa à
Faculdade de Medicina, de Lisboa e do Porto, anexas às respetivas Escolas
Médico-Cirúrgicas, em 1836, embora mantendo-se ainda por vários anos a dupla
via de acesso à profissão: pela aprendizagem nas boticas ou pela via do ensino
regular.

Em 1902 o curso de Farmácia passa a ser estar enquadrado no
Ensino Superior, com um plano curricular que contempla disciplinas obrigatórias
de índole teórica, a suportar a componente prática, e em 1921 as Escolas Superiores
de Farmácia ascendem a Faculdades de Farmácia, reconhecendo-se que o seu fim é
exatamente idêntico aos das restantes Faculdades: preparar os seus alunos para
os respetivos diplomas e promover investigações científicas em todos os ramos
da farmácia,

Além dos selos de cada uma das Faculdades de Farmácia, a edição
comemorativa agora apresentada pelos CTT integra ainda um sobrescrito de 1.º
dia de circulação e uma pagela tríptica com textos relacionados com a
efeméride.

Clique para consultar as peças produzidas pelos CTT para assinalar o Centenário das Faculdades de Farmácia:

Link da fonte

Scroll to Top