Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Competências, qualidade e competitividade na RACI 2023 – Notícias


Peniche foi a cidade anfitriã da edição de 2023 da Reunião Anual de Indústria Farmacêutica (RACI), organizada pelo Conselho do Colégio de Especialidade de Indústria Farmacêutica da Ordem dos Farmacêuticos (CCEIF-OF). “Leading Pharmaceutical Manufacturing: A Vision about Competences, Quality and Competitiveness” foi o mote para o encontro desde ano, que juntou duas centenas de farmacêuticos que trabalham nas mais diversas áreas e departamentos das empresas farmacêuticas.

Competências, qualidade e competitividade foram os três
eixos da 41.ª edição da RACI, sobre os quais versaram as diferentes
apresentações e painéis de debate que decorreram ao longo dos três dias de
trabalhos.

Na abertura do evento, a vice-presidente da OF, Paula Costa,
transmitiu a visão da Direção Nacional sobre as qualificações, desenvolvimento
e diferenciação profissional dos farmacêuticos e, muito particularmente, dos
farmacêuticos de indústria. A responsável da OF explicou a responsabilidade da
instituição na atribuição de especialidades e competências farmacêuticas e
apelou aos farmacêuticos de indústria para que proponham a criação de novas
competências neste ramo profissional, que sejam valorizadas pelo mercado de
trabalho e que constituam mais-valias para as empresas e consumidores.

Na mesma linha de raciocínio, a presidente do CCEIF-OF,
Paula Teixeira, apelou à especialização dos jovens farmacêuticos que trabalham
na indústria, destacando a renovação geracional dos profissionais que exercem
nesta área, evidente também na média etária dos participantes nesta edição da
RACI.

A primeira sessão do evento contou com a participação do
presidente da Hovione, Guy Villax, e Ana Rita Martins, do Infarmed, com perspetivas do regulador e dos operadores sobre o desenvolvimento da
indústria farmacêutica em Portugal. Seguiram-se intervenções de Rafael Beaus,
da Telstar, e Amjad Wahbeh, do ISPE, em torno do desenho e construção de novas
infraestruturas e unidades de produção.

O segundo dia de trabalhos iniciou-se com um painel sobre a
digitalização e automação, com intervenções de Sven Barchert, da DT
International, e Maco Luppi, da PrimaNota – Marchesin. Num painel dedicado à
produção, foi possível ouvir testemunhos de Inês Salsinha, da Hovione, Rosa
Bispo, da Hikma Farmacêutica, e Sofia Queirós, da Generis Farmacêutica, sobre
os desafios dos processos de produção de medicamentos.

Durante a tarde deste segundo dia, a presidente do Conselho
do Colégio de Especialidade de Assuntos Regulamentares da OF, Teresa Carvalho,
apresentou o impacto da nova legislação farmacêutica nas atividades das
empresas farmacêutica. Na mesma sessão, Fabio Nunes, da Bial, debruçou-se sobre
a importância dos dados e informação para a tomada de decisões.

Num dos últimos painéis de debate do dia, as responsáveis da
TechnoPhage, Helena Dordio, e da Stemlab, Carla Cardoso, falaram sobre medicinas
experimentais e terapias avançadas, debruçando-se particularmente sobre os
desenvolvimentos na produção de bacteriófagos e medicamentos biológicos.

O segundo dia de trabalhos terminou com um novo espaço que a organização proporcionou para apresentação de projetos empreendedores, com três pitchs sobre serviços, atividades e ferramentas de trabalho utilizadas na indústria farmacêutica. 

O último dia da RACI 2023 arrancou com o tema da captação e manutenção de
talento na indústria farmacêutica, que teve como oradora Isabel Ferreira, da Medinfar,
e novos métodos de trabalho e pensamento no mundo laboral, que teve como
oradores convidados Andre Salgado Bastos e Aristotelis Tsorakidis, da Winning
Consulting.

Antes da sessão encerramento, houve ainda lugar à entrega do
prémio para o melhor póster técnico-científico apresentado durante o evento,
atribuído a Gabriela Lourenço, pelo trabalho intitulado “Avaliação de Risco do
Cumprimento das Boas Práticas Farmacêuticas pelos Fabricantes das Substâncias Ativas
pelo Módulo de Avaliação de Risco de um Software de Gestão da Qualidade”. O
CCEIF-OF entregou ainda os diplomas de especialista em Indústria Farmacêutica
aos novos farmacêuticos especialistas, bem como os pins de prata e outro
aos farmacêuticos especialistas que completam 10 e 25 anos de especialidade,
respetivamente.

No final do evento, o bastonário da OF felicitou todos os
colegas presentes nesta 41.ª edição da RACI, que considera um dos mais
importantes eventos nacionais dirigidos aos profissionais que trabalham na
indústria farmacêutica. Helder Mota Filipe destacou a importância estratégica
do setor para a economia nacional e para o sistema de saúde português, pela
competitividade e contributos para o equilíbrio da balança comercial, mas
também para o acesso dos portugueses às melhores e mais recentes terapêuticas.
O bastonário falou ainda sobre as qualificações dos farmacêuticos que trabalham
nos vários departamentos das empresas farmacêuticas, desde a produção, ao
controlo de qualidade, entre muitas outras, sublinhando a
importância da especialização e da aquisição de novas competências para o
desenvolvimento profissional e para o crescimento destas empresas.

Aceda às apresentações dos oradores do evento.

Clique para aceder à Fotogaleira da RACI 2023.




Link da fonte

Scroll to Top