Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Colégios de Farmácia Comunitária e Farmácia Hospitalar preparam dispensa em proximidade – Notícias

Durante esta reunião, foram identificados aspetos cruciais para a prestação deste serviço, garantindo a intervenção do farmacêutico em todo o circuito, desde o aprovisionamento no hospital até à dispensa em proximidade.

O serviço visa responder a uma exigência dos utentes, que manifestaram o desejo de receber a medicação que lhes é habitualmente dispensada através das farmácias hospitalares num regime de maior proximidade, evitando assim deslocações de várias horas e quilómetros apenas para levantar a sua medicação no hospital. Vários projetos-piloto conduzidos no passado, com medicamentos para o VIH/Sida e hepatites, evidenciaram a mais-valia e o conforto para os utentes que recebem a sua medicação em farmácias de proximidade, mas foi a pandemia de COVID-19 que generalizou este regime de dispensa de medicamentos hospitalares.

A medida tem sido extremamente bem acolhida pelos doentes, que exigem agora o seu alargamento a todas as unidades do país, tendo o Governo, através do Ministério da Saúde, identificado a medida como prioritária, incluindo-a no Orçamento de Estado para 2023. 

Entre os aspetos a considerar na implementação do serviço estão os aspetos relacionados com o acesso a dados relevantes dos doentes pelos farmacêuticos.

Além da norma profissional sobre a dispensa de medicamentos em proximidade, a OF está também a preparar uma atualização das normas sobre a Revisão da Terapêutica e Reconciliação da Medicação.

A dispensa em proximidade de medicamentos hospitalares está prevista no Orçamento de Estado para 2023. A OF estima concluir a elaboração de uma proposta de norma profissional ainda durante o primeiro trimestre deste ano, num processo que está a ser conduzido pela Direção Nacional, com o apoio dos Conselhos dos Colégios de Especialidade de Farmácia Comunitária e de Farmácia Hospitalar.

A proposta de norma será colocada em Consulta Pública para eventuais comentários e sugestões dos farmacêuticos e demais entidades envolvidas, sendo posteriormente aprovada pela Direção Nacional. O resultado deste trabalho será apresentado ao Ministério da Saúde, num importante contributo para regulamentar o novo serviço.

Link da fonte

Scroll to Top