Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Ciências Farmacêuticas com vagas todas preenchidas – Notícias

Os resultados da primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior foram divulgados este fim-de-semana. As 730 vagas disponibilizadas nas seis faculdades públicas portuguesas que lecionam o Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas (MICF) foram todas preenchidas, com uma nota média dos últimos colocados de 148,9 pontos. O novo MICF ministrado pela Universidade de Évora registou a nota mais elevada do último colocado (158,5 pontos), por oposição à Universidade do Algarve, que registou a nota mais baixa do último colocado (136 pontos). Para a segunda fase do concurso nacional de acesso restam as vagas no curso preparatório lecionado na Universidade dos Açores, às quais se somarão as vagas ocupadas na 1.ª fase do concurso mas das quais não se concretizou matrícula e inscrição.

A Ordem dos Farmacêuticos (OF), em colaboração com as Instituições de Ensino Superior que lecionam o MICF, organizou uma campanha de promoção do MICF e de sensibilização dos estudantes finalistas do ensino secundário sobre as diversas oportunidades de carreira na profissão farmacêutica, que continuará a ser uma aposta no futuro.

As Faculdades de Farmácia das Universidades de Coimbra,
Lisboa e Porto continuam a registar o maior número de candidatos. Em cada uma
destas faculdades, foram mais de 700 candidatos que colocaram os respetivos
MICF como uma das suas seis opções de entrada no ensino superior – FFUC com 718
candidatos, FFUL com 799 e FFUP com 850.

Estas três instituições disponibilizaram um total de 600
vagas – FFUC com 210, FFUL com 215 e FFUP com 175, todas preenchidas com notas
de entrada dos últimos colocados relativamente próximas – FFUC com 148,2
pontos, FFUL com 151,3 pontos e FFUP com 152,8 pontos.

O novo MICF da Universidade de Évora registou a nota mais
alta de entrada do último colocado (158,5 pontos), embora seja a instituição
que disponibilizou menor número de vagas (19). Ainda assim, foram 243
candidatos que colocaram o MICF da Universidade de Évora como opção de entrada
no ensino superior.

Na Universidade do Algarve foram disponibilizadas 49 vagas e
registados 263 candidatos, com a nota de entrada do último colocado a situar-se
nos 136 pontos. Por último, a Universidade da Beira Interior, que
disponibilizou um total de 62 vagas, registou 347 candidatos e a nota de
entrada do último colocado de 146,3 pontos.

Nota ainda para o curso preparatório correspondente aos dois
primeiros anos do MICF, lecionado na Universidade dos Açores, que disponibiliza
13 vagas, mas que registou apenas dois colocados, entre os 12 candidatos que
colocaram esta opção, verificando-se uma nota de entrada de 151,8 pontos. Deste
modo, a Universidade dos Açores é a única instituição de ensino superior
pública portuguesa que disponibiliza vagas (11) para a segunda fase do Concurso
Nacional de Acesso ao Ensino Superior.

A estas 730 vagas disponibilizadas pelas instituições de
ensino superior público juntam-se as 232 vagas em instituições privadas que
lecionam o MICF – 70 no Instituto Universitário de Ciências da Saúde; 65 na
Universidade Fernando Pessoa; 59 no Instituto Universitário Egas Moniz; e 38 na
Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia.

Link da fonte

Scroll to Top