Email: geral@afp.com.pt Tel: 222 089 160 *

Anos de crise com impacto na alimentação dos portugueses – Notícias


O relatório “Portugal – Promoção da Alimentação Saudável em Números 2015”, apresentado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) a 17 de março, revela que 1 em cada 14 famílias pode não consumir alimentos suficientes devido à falta de dinheiro.

O relatório “Portugal – Promoção da Alimentação Saudável em Números 2015”, apresentado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) a 17 de março, revela que 1 em cada 14 famílias pode não consumir alimentos suficientes devido à falta de dinheiro. O documento assinala a estabilização do crescimento da obesidade e do aumento do peso corporal, medido através do Índice de Massa Corporal, registado pelas crianças portuguesas nos últimos quatro anos. No entanto, a proporção de crianças com excesso de peso em Portugal está ainda acima da média europeia.
    
O número crescente de crianças e adolescentes que dizem nunca comer fruta e hortícolas, a reduzida disponibilidade de leite e derivados e a manutenção do baixo consumo de leguminosas são alguns dos hábitos alimentares reportados pelo documento da DGS.

De acordo com o relatório, mais de 70% das crianças portuguesas, de oito e nove anos, e mais de 80% dos adolescentes, dos 13 aos 17 anos, consomem sal acima dos valores recomendados. Globalmente, os níveis de consumo de sal melhoraram em Portugal, de 2006 a 2012, mas continua a ser o país europeu com consumo salino mais elevado.

Clique aqui para aceder ao relatório “Portugal – Promoção da Alimentação Saudável em Números 2015”.

Link da fonte

Scroll to Top